Zona de Conforto e Morte

Quero começar te provocando e dizer que toda a morte é necessária para nossa evolução. Não falo isso de um modo místico, mas de um modo concreto.

O foco desse texto é refletir a dimensão profissional do empreendedor e como uma empresa vivencia e supera um momento de crise.


Cada um de nós tem várias dimensões na vida: profissional, pessoal, social e familiar. Para cada uma dessas dimensões temos relacionamentos diversos, aspirações, projetos, enfim um emaranhado complexo de processos e rotinas que, na medida que a vida vai passando acabamos ajustando-as de forma a nos trazer conforto.


Sempre buscamos a estabilidade, e é natural que assim seja, no entanto quando estamos no conforto não estamos nos desenvolvendo. Esse princípio é universal e se aplica para a vida de uma única pessoa ou de uma organização maior, seja uma empresa ou um país.

Sempre que um processo se inicia, nasce a possibilidade do fim. É essa morte que vamos chamar de crise, ou seja, toda crise é a possibilidade de morte de uma rotina. Num sentido ainda mais amplo, essa morte de rotina é uma mudança de estado e gera desconforto, da qual se aplica em quase tudo: relacionamento, saída da casa dos pais, troca de emprego, doença grave, crise financeira e, é claro, uma pandemia mundial como a que estamos vivenciando em 2020.

Somos seres emocionais e todas as mudanças e mortes automaticamente acionam nossos mecanismos de defesa, como o medo, ansiedade e insegurança.


"Somos seres emocionais, todas as mudanças e mortes automaticamente acionam nossos mecanismos de defesa, como o medo, ansiedade e insegurança"

Para superar esse momento de pavor é necessário primeiramente vivenciá-lo. Sim, parece loucura, mas é isso mesmo. A vontade é sair correndo, mas encarar o medo e vivenciá-lo é essencial. Ter medo não é demérito para ninguém, é um sentimento natural que todo ser humano tem, é real dentro de cada um de nós. Viver o medo não significa ficar paralisado chorando, mas sim senti-lo, chorar se tiver que chorar, gritar se tiver que gritar.

O passo seguinte é olhar para trás, com humildade, aprender com essa crise que se instalou e agir. Para agir você vai precisar de coragem.


A crise apresenta oportunidades antes inexistentes. Não é fácil agir, achar energia, e coragem nesse momento é complicado, mas a energia está lá, é só achar o caminho.

"O sentimento é real dentro de cada um de nós. Viver o medo não significa ficar paralisado chorando, mas sim senti-lo"

Um dos aspectos que mais tira energia do empreendedor num momento de crise é a questão financeira, fazer a gestão do fluxo caixa, sem ter caixa. Ver os recebíveis minando em bloqueios que impedem a continuidade dos negócios sendo que há soluções disponíveis no mercado que permitem a continuidade das operações financeiras enquanto o empresário pode se dedicar à geração de receita, ou seja, nas atividades core do seu negócio.

Ter um propósito nos dá a energia necessária para a superação e transformação para a nova fase. Se você já tinha um propósito forte, precisará alimentá-lo e estimulá-lo.


“A única coisa certa nessa vida é a mudança.”
“Ele não sabia que era impossível, foi lá e fez!”

Texto contribuição, do parceiro Orion Gestão de Ativos

www.orionativos.com.br

#orionativos #gestaodeativos #tesouraria #fluxodecaixa

104 visualizações0 comentário